Impressoras

As impressoras são um recurso essencial para criar uma versão em cópia impressa — uma descrição física dos dados em papel — de documentos e materiais para negócios, estudos acadêmicos e uso doméstico. As impressoras tornaram-se um periférico indispensável em todos os níveis de empresas e computação institucional.

Aborda-se as diversas impressoras disponíveis e compara seus usos em ambientes computacionais diferentes. Então, descreve como a impressão é suportada pelo Red Hat Enterprise Linux.

Apesar da impressão ser um procedimento simples, a tecnologia de impressão varia bastante. Temos vários tipos de impressora no mercado, desde impressoras matriciais, a jacto de tinta, laser e até a jacto de cera.

Tipos de Impressoras

Assim como qualquer outro periférico, há diversos tipos de impressora disponíveis. Algumas impressoras empregam tecnologias que imitam a funcionalidade do estilo da máquina de escrever, enquanto outras utilizam jacto de tinta ou então laser para gerar uma imagem da página sendo impressa. O hardware da impressora interage com um PC ou rede usando protocolos paralelos, seriais ou de rede de dados. Há diversos factores a considerar quando você for avaliar impressoras para compra e uso em seu ambiente computacional.

As secções seguintes abordam vários tipos de impressoras e os protocolos que utilizam para seccomunicarem com computadores.

Considerações de Impressão

Há diversos aspectos relevantes para a avaliação de uma impressora. Veja a seguir alguns dos critérios mais comuns para avaliar suas necessidades de impressão.

Função

Avaliar as necessidades de sua empresa e como uma impressora serve a estas necessidades é essencial para determinar o tipo de impressora mais apropriado para o seu ambiente. A questão mais importante é “O que precisamos imprimir?” Como há impressoras especializadas em texto, imagens ou variações destas, você deve garantir de adquirir a ferramenta correcta para seus propósitos.

Por exemplo: se as suas necessidades exigem imagens coloridas de alta qualidade em papel glossy profissional, é recomendado usar uma impressora colorida com tecnologia dye-sublimation ou transferência térmica de cera (thermal wax transfer) ao invés de uma impressora à laser ou de impacto.

Por outro lado, as impressoras a laser e jacto de tinta são mais apropriadas para imprimir esboços ou documentos para distribuição interna (tais impressoras de alto volume são chamadas de impressoras workgroup). Estudar as necessidades diárias dos usuários permite ao administrador determinar a impressora correcta.

Há ainda outros factores a considerar, como o duplexing — a habilidade de imprimir nos dois lados de uma folha de papel. Tradicionalmente, as impressoras podiam imprimir somente num lado da página (impressão simplex). A maioria dos modelos simples de impressora não tem duplexing por default (mas talvez possam efectuar um duplexing manual, o que requer que o usuário vire o papel). Alguns modelos oferecem a possibilidade de adicionar hardware para executar o duplexing; tais adições podem elevar os custos consideravelmente. Entretanto, a impressão duplex pode reduzir custos a longo prazo, reduzindo a quantidade de papel usada para imprimir documentos e, consequentemente reduzindo o custo de consumíveis — principalmente papel.

Um outro fator a considerar é o tamanho do papel. A maioria das impressoras podem lidar com os tamanhos mais comuns de papel:

· letter — (8 1/2″ x 11″)

· A4 — (210mm x 297mm)

· JIS B5 — (182mm x 257mm)

· legal — (8 1/2″ x 14″)

Se determinados departamentos (como marketing ou design) têm necessidades específicas, como a criação de pôsters ou banners, há impressoras de formato grande capazes de usar papel tamanho A3 (297mm x 420mm) ou tablóide (11″ x 17″). Além dessas, há impressoras para tamanhos de papel ainda maiores, mas são usadas apenas para fins específicos, como para a impressão blueprint (mapas, planos arquitetônicos, etc.)

As funcionalidades mais complexas, como módulos de rede para impressão workgroup e site remoto também devem ser consideradas durante a avaliação.

Custo

O custo é outro factor a considerar. No entanto, determinar o custo único associado à compra da impressora não é suficiente. Há outros custos envolvidos, como os consumíveis, peças, manutenção e hardware adicionais.

Como a palavra implica, consumíveis é um termo usado para descrever o material usado durante o processo de impressão. Os consumíveis, neste caso, são mídia e tinta.

A mídia é o material no qual o texto ou imagem é impresso. A escolha da mídia depende muito do tipo de informação sendo impressa.

Por exemplo: criar uma impressão exacta de uma imagem digital requer um papel glossy especial que resista à exposição prolongada de luz natural ou artificial, e também garantir a acuracidade da reprodução de cores. Estas qualidades são chamadas de rapidez de cor. Para imprimr documentos com qualidade de arquivo que requerem durabilidade e um nível profissional de legibilidade (como contratos, curriculuns e registros permanentes), é necessário usar papel matte (ou não-glossy). A gramatura (ou grossura) do papel também é importante, já que algumas impressoras possuem um caminho não-linear do papel. O uso de papel muito fino ou muito grosso pode resultar em obstruções (paper jams). Algumas impressoras também podem imprimir em transparências, permitindo que a informação seja projectada numa tela durante apresentações.

As mídias especializadas, como as mencionadas aqui, podem alterar o custo dos consumíveis, e devem ser levadas em consideração ao avaliar as necessidades de impressão.

Tinta é um termo genérico, já que nem todas as impressoras usam tintas líquidas. Por exemplo: as impressoras laser usam um pó conhecido como toner, enquanto impressoras de impacto usam fitas saturadas com tinta. Há impressoras especializadas que aquecem a tinta durante o processo de impressão, enquanto outras espirram gotas de tinta na mídia. Os custos de reposição da tinta variam amplamente e dependem do fato se o repositório de tinta pode ser recarregado (com refil) ou se o cartucho de tinta precisa ser completamente substituído.

 

 

Impressoras de Impacto

As impressoras de impacto representam a tecnologia mais antiga ainda em produção. As impressoras de impacto são mais funcionais em ambientes especializados, nos quais o baixo custo de impressão é essencial. Os três tipos mais comuns de impressoras de impacto são matricial, margarida e impressoras de linha.

Impressoras Matriciais

A tecnologia por trás da impressão matricial é bem simples. O papel é pressionado contra um tambor (um cilindro coberto de borracha) e é intermitentemente puxado para frente ao longo da impressão. A cabeça de impressão move-se electromagneticamente ao longo do papel e atinge a fita de impressão situada entre o papel e o pino da cabeça. O impacto da cabeça de impressão contra o tambor lança pontos de tinta, que formam caracteres humanamente legíveis no papel.

As impressoras matriciais variam na resolução e na qualidade geral, com cabeças de impressão de 9 ou de 24 pinos. Quanto mais pinos por polegada, maior a resolução da impressão. A maioria das impressoras matriciais tem resolução máxima de, aproximadamente, 240 dpi (dots per inch, pontos por polegada). Apesar desta resolução não ser tão alta quanto aquelas possíveis em impressoras jacto de tinta ou laser, não há uma vantagem distinta para as impressões matriciais (ou de qualquer forma de impacto). Como a cabeça de impressão deve atingir a superfície do papel com força suficiente para transferir tinta de uma fita para a página, é uma boa opção para empresas que precisam produzir cópias carbono através do uso de documentos multi-partes especiais. Estes documentos têm carbono (ou outro material sensível à pressão) no lado de baixo e criam uma marca na página de baixo quando a pressão é aplicada. Lojas de varejo e pequenas empresas frequentemente usam cópias carbono como recibos ou notas de vendas.

Impressoras Matriciais (análise)Quem possui micro há bastante tempo deve ter usado algum modelo de impressora matricial. É aquela impressora que faz um barulho tremendo, trabalha com um papel do tipo “formulário” (com uns buracos nos lados) e que usa uma fita do estilo “máquina de escrever”. E ainda por cima a qualidade de sua impressão deixa muita a desejar se comparada com impressoras que usam outras tecnologias. Mas apesar disso tudo, este tipo de impressora ainda é encontrado na maioria das empresas e comércio actualmente. E por uma razão bem simples: é o único tipo de impressora que permite a impressão em várias vias com o uso de “papel carbono”. Isto porque as impressoras matriciais também são conhecidas como impressoras de impacto.

O nome “impressora de impacto” surgiu porque a impressão é feita através do impacto mecânico entre partes da cabeça da impressora em cima da fita que transfere a tinta para o papel. Na impressora matricial pequenas agulhas (em inglês, chamadas de “pins”), batem na fita e marcam o papel. A cabeça de impressão, que contém as agulhas, se move da esquerda para a direita linha a linha, criando as letras ou gráficos através dos pequenos pontos impressos no papel pelas agulhas.


As agulhas são impulsionadas por pequenos solenóides que existem dentro da cabeça de impressão. Estes solenóides são energizados e criam um campo magnético que impulsiona a agulha em direção à fita de impressão. Um outro imã faz com que as agulhas retornem à posição original. Estes movimentos são feitos de maneira muito rápida o que produz uma quantidade enorme de calor na cabeça de impressão. Quem já viu uma impressora matricial sabe que ela possui um dissipador de calor em cima da cabeça de impressão. Devido à sua natureza eletromecânica, as cabeças de impressão costumam possuir uma vida útil de aproximadamente 250 milhões de caracteres, ou seja, após este número de caracteres impressos, provavelmente a cabeça de impressão deverá ser substituída. Como a cabeça de impressão é a “alma” da impressora matricial, esta substituição costuma ser bem cara. Na verdade, a maioria dos usuários prefere comprar uma nova impressora. A ilustração a seguir procura mostrar o princípio de funcionamento da impressora matricial:

imp01.jpg

A qualidade de impressão das impressoras matriciais depende do número de agulhas de sua cabeça de impressão. As impressoras mais simples possuem 9 agulhas, enquanto que as mais sofisticadas trabalham com 24 ou até 48 agulhas. Mesmo nestas últimas a qualidade não chega a ser próxima de uma impressora com tecnologia laser.A velocidade de impressão das matriciais é metida em cps, ou seja, caracteres por segundo. Como já foi dito, a maioria das impressoras matriciais usa um papel especial com furos do lado para ser tracionado pelo rolo da impressora. É claro que existem alguns modelos que podem trabalhar com folhas soltas. Atualmente o preço das impressoras matriciais está bastante alto devido à diminuição da oferta e por estas estarem confinadas a um nicho de mercado. Além disso, uma grande parte das impressoras matriciais ainda disponíveis para venda no mercado brasileiro é do tipo “impressora fiscal” para ser usado em máquinas registradoras que imprimem notas fiscais. Isso aumenta ainda mais o seu preço.

Impressoras Margarida

Se você já trabalhou com uma máquina de escrever manual antes, então entende o conceito tecnológico por trás das impressoras margarida. Estas impressoras têm cabeças de impressão compostas de rodas metálicas ou plásticas cortadas no formato de pétalas. Cada pétala tem a forma de uma letra (em caixa alta e baixa), número ou pontuação. Quando a pétala é pressionada sobre a fita de impressão, a forma resultante força a tinta sobre o papel. As impressoras margarida são barulhentas e lentas. Não podem imprimir gráficos, e não podem alterar a fonte, a não ser que a roda de impressão seja fisicamente substituída. Com o advento das impressoras à laser, as impressoras margarida geralmente não são mais usadas nos ambientes computacionais modernos.

Impressoras de Linha

Um outro tipo de impressora de certa maneira similar à margarida é a impressora de linha. Entretanto, ao invés de uma roda de impressão, as impressoras de linha têm um mecanismo que permite imprimir caracteres múltiplos na mesma linha. O mecanismo pode usar tambor de impressão rotativo ou uma correia de impressão em loop. Conforme o tambor ou correia é rotacionada sobre a superfície do papel, martelos eletromagnéticos empurram o papel por trás (junto à fita) sobre a superfície do tambor ou correia, marcando o papel com a forma do caractere no tambor ou correia.

Devido à natureza do mecanismo de impressão, as impressoras de linha são bem mais rápidas que as impressoras matriciais ou margarida. Entretanto, tendem a ser muito barulhentas, ter capacidade limitada de fontes múltiplas e frequentemente produzir impressões de qualidade inferior que as tecnologias de impressão mais recentes.

Como as impressoras de linha são usadas para a sua velocidade, utilizam papel especial alimentado por tração com buracos pré-furados de cada lado. Esta combinação possibilita a impressão contínua de alta velocidade sem supervisão, parando somente quando uma caixa de papel acaba.

Consumíveis de Impressoras de Impacto

Dentre todos os tipos de impressoras, as impressoras de impacto têm custos de consumíveis relativamente baixos. Fitas de tinta e papel são os custos recorrentes principais. Algumas impressoras de impacto (geralmente de linha e matriciais) requerem papel alimentado por tração, o que pode aumentar um pouco o custo da operação.

http://web.mit.edu/rhel-doc/4/RH-DOCS/rhel-isa-pt_br-4/ch-printers.html

********

Pontos por Polegada

Imagem ampliada dos pontos produzidos por uma impressora jato de tinta em qualidade rascunho. A área original é um quadrado com lado de 0,5 polegadas impresso com 150 pontos por polegada (75×75 pontos).

Pontos por polegada (ppp), em inglês dots per inch (dpi), é uma medida de densidade relacionada à composição de imagens, que expressa o número de pontos individuais que existem em uma polegada linear na superfície onde a imagem é apresentada. Também é comum encontrar referências a essa densidade pelo termo “resolução de imagem” ou simplesmente “resolução”. A resolução é indicada pela composição da densidade horizontal e vertical, que podem ser iguais ou diferentes. De maneira geral, quanto maior o número de pontos por polegada, mais detalhada e bem definida é a imagem.

Interpretações rigorosas fazem distinção entre diferentes densidades de imagem, da seguinte maneira:

Popularmente, entretanto, fabricantes de equipamentos e consumidores utilizam o termo “pontos por polegada” para qualquer uma dessas situações. A expressão “pixels por polegada”, em inglês pixels per inch (ppi), é normalmente reservada para mostradores electrónicos, como monitores de vídeo e outras tipos de telas digitais.

 

 

Impressoras Sem Impacto: são impressoras silenciosas.

Jacto de Tinta

Têm processo semelhante ao das matriciais, pois também possuem cabeça de impressão que percorre toda a extensão da página, só que esta cabeça de impressão possui pequenos orifícios, através dos quais a tinta é lançada sobre o papel. As impressoras jato de tinta pode ser de 2 tipos: “jato de bolha” (bubble jet), as quais possuem resistores que aquecem a tinta formando bolhas que se expandem empurrando a tinta pelos orifícios (é o tipo mais utilizado pelos fabricantes, como a HP e a Cannon); e “piezoelétrica”, ou de tecnologia mecânica, como é o caso das impressoras Epson.

Fusão Térmica

Fusão Térmica ou também conhecidas como “dye sublimation”, possuem uma qualidade profissional nas cópias efetuadas, mas o seu custo é muito maior do que o das impressoras jato de tinta. Nestas impressoras, a tinta está num rolo de transferência, ou seja, um filme de plástico que contém painéis consecutivos de corantes (dye), nas cores secundárias: ciano, magenta, amarelo e preto. Este rolo passa junto à cabeça térmica que contém milhares de elementos de aquecimento, que aquecem os corantes o suficiente para que evaporem, e então eles se espalham pela superfície do papel, que também deve ser um pape especial, próprio para abserver os vapores dos corantes.

Laser

São impressoras sem impacto e com baixíssimo nível de ruído, e possui um processo de impressão idêntico ao das fotocopiadoras (xerox). Funciona da seguinte maneira: no módulo de impressão, um conjunto de espelhos móveis e lentes redireciona o raio de luz para um cilindro que se move continuamente. A combinação do movimento do cilindro com o ligar e desligar do raio de luz, geral diversos pontos numa mesma linha. Enquanto o cilindro gira, o papel se movimenta e passa ao lado de um polarizador (fio eletrificado que transfere uma carga elétrica estática para o papel), então os pontos de luz que atingem o cilindro são polarizados por uma carga elétrica idêntica à do papel e cada carga marca um ponto que será impresso no papel. Entre o este ponto que o cilindro foi polarizado e o contato com o papel, existe uma bandeja de toner (um pó plástico que tem carga inversa à do cilindro) e que faz com que as partículas se unam com os pontos eletrificados do cilindro, o qual imediatamente encontra o papel, sendo que a carga do papel é sempre maior, este absorve, então, o toner do cilindro. Após girar, o cilindro passa por um fio carregado negativamente, o qual restaura toda a superfície à sua condição original, permitindo o reinício do processo. Depois o papel e toner passam pela unidade de fusão que os aquece e fixa o toner definitivamente no documento.

· Plotters:

Plotter: é um dispositivo para traçar gráficos ou desenhos, através de canetas (coloridas ou não) a ele acopladas, combinando instruções de encostar e levantar a caneta com os deslocamentos da folha de papel. Existem também plotters a jacto de tinta.

Plotter é uma impressora destinada a imprimir desenhos em grandes dimensões, com elevada qualidade e rigor, como por exemplo plantas arquitetônicas, mapas cartográficos, projectos de engenharia e grafismo.

Primeiramente destinada a impressão de desenhos vetoriais, actualmente encontram-se em avançado estado de evolução, permitindo impressão de imagens em grande formato com qualidade fotográfica, chegando a 2400 dpis de resolução.

Conhecidas como plotters de impressão, dão saída como as impressoras desktop convencionais, utilizando programas específicos que aceitam arquivos convencionais de imagem como TIF, JPG, DWG EPS e outros. Essas impressoras podem usar diversos suportes como papel comum, fotográfico, Pelicula, Vegetal, auto-adesivos, lonas e tecidos especiais.

Uma outra variação é a plotter de recorte, no qual uma lâmina recorta adesivos de acordo com o que foi desenhado previamente no computador, através de um programa específico. O material assim produzido é utilizado por exemplo na personalização de frotas de veículos e ambientes comerciais, como fachadas, vitrines, confecção de banners, luminosos, placas, faixas, entre outros.

 

imp1.jpgimp2.jpgimp3.jpgimp4.jpgimp5.jpg

Impressora